Quarta-feira, Outubro 28
Home>>A INDÚSTRIA DO HÓQUEI>>World Skate confirma WSG em 2021 na Argentina (para já)
futuro do hóquei
A INDÚSTRIA DO HÓQUEINoticias

World Skate confirma WSG em 2021 na Argentina (para já)

O futuro do hóquei passa pela América. Carmelo Paniagua é presidente da Federação Espanhola de Patinagem, mas também é presidente do Comité Técnico de Hóquei em Patins da World Skate. Esta semana esteve presente no programa Hablemos de Hockey en Patines e aceitou discutir uma série de temas (mais ou menos polémicos), deixando algumas notas sobre o futuro do hóquei e das competições de hóquei em patins.

Logo à partida, assumiu que os World Skate Games (a nova designação dos Jogos Mundiais que substituirá a anterior ‘World Roller Games’ usada em Nanjing e Barcelona) são para manter. Na Argentina e em novembro de 2021. «Compreendo que temos de ser prudentes, até porque não sabemos o que vai acontecer com a pandemia de Covid-19. Mas falta um ano e meio para a sua realização e não vejo razões para alterarmos os planos. De qualquer forma, serão sempre as autoridades argentinas a tomar uma decisão de mudança. Nas datas ou nos locais», afirmou. 

De seguida, aproveitou para mostrar o seu contentamento pela organização do Campeonato Americano de seleções em 2020 na Florida, EUA. Este torneio, além de eleger o campeão americano (Argentina tem 8 títulos e o Brasil tem 1), classifica as seleções para o Campeonato do Mundo da Argentina. Paniagua considera que «é uma decisão muito importante para diversificar os países que têm prática continuada e estruturada de hóquei em patins». 

O futuro do hóquei depende da vontade dos comités locais

Este responsável relevou os esforços que as Confederações e as Federações de África e Ásia estão a encetar no desenvolvimento local da modalidade. E assume que se isso não acontecer na América será uma fonte de preocupação. Deve «cimentar-se e alargar o número de países com prática de hóquei em patins», sublinhou.

Carmelo Paniagua explicou ainda que, sem uma estrutura organizativa devidamente montada em cada país, não é possível melhorar a realidade do hóquei local. O fomento da atividade deve partir de cada Federação e não será a World Skate a fazer esse esforço. «A World Skate pode ajudar a promover a modalidade. Podemos oferecer ajuda – e Espanha, por exemplo, também o tem feito – e enviar treinadores e árbitros e garantir formação. Mas têm de ser os responsáveis de cada Federação a iniciar esse trabalho e a ter a responsabilidade de o continuar porque não podemos ficar indefinidamente a dar apoio a um país», afirmou.

A entrevista pode ser vista aqui.

Foto: Real Federación Española de Patinaje

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *